Educação Popular e Saúde: O cuidado em saúde com o uso de plantas medicinais na cultura indígena Kaigang

Sobre a Obra

“Este livro se propõe a resgatar a sabedoria do povo indígena Kaingang na essência de suas práticas, pelo conhecimento de uma complexidade tão instigante, como são “as plantas que curam”. Nossa proposta é contribuir para o fortalecimento desse conhecimento ainda presente junto às comunidades indígenas, apresentando um diálogo entre saber popular e científico, numa abordagem genuína sobre o uso das plantas medicinais pelos povos indígenas da etnia Kaingang, acrescido de uma rica contextualização científica, mantendo, todavia, o cuidado de não se apropriar ou “tomar” para si o legado originário. 

Propõe-se também a construir pontes com saberes milenares, passados de geração em geração, que outorgam autonomia e resistência aos povos indígenas, os quais, por fatores sociais e políticos diversos, vêem cada dia mais sua existência ameaçada.  

Compreende-se que essa sabedoria transcende até mesmo o plano científico, ampliando para uma compreensão cosmológica, a qual, de forma sistêmica, integra saber popular, cultura, religiosidades, mitos e conhecimento, contribuindo, sobretudo, para a constituição de uma territorialidade, que ancestralmente produz uma cultura de resistência junto aos povos indígenas.
 
Enseja-se assim, uma singela contribuição a uma cultura que insiste em re-existir, numa relação que pode tornar-se muito fecunda quando assume um diálogo emancipador, práxico e potencializador de ambos os saberes, com produção de novas sínteses. “

Organizadores: Zuleide Maria Ignácio, Solange Todero Von Onçay, Julie Rossato Fagundes, Amanda Gollo Bertollo e Daniel Cadete
ISBN: 978-65-87180-03-8
DOI: 10.18310/9786587180038

Compartilhe:


PDF

0 comentários

Enviar um comentário



O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *